Referenciamento no Pronto-Socorro do HR começa em Setembro
Atendimento de baixa complexidade terá apoio das UBS dos municípios


26/08/2016 15:21:43 Paulo Fernandes DESTAQUES

A partir do dia 1º de setembro, o pronto-socorro do Hospital Regional de Presidente Prudente “Doutor Domingos Leonardo Cerávolo” atenderá as urgências e emergências de maneira referenciada. Casos simples e de baixa complexidade serão atendidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Estratégias de Saúde da Família (ESF’s), Unidades de Pronto-Atendimento (UPA’s) e unidades 24 horas dos municípios.

O anúncio oficial foi realizado durante reunião aberta à imprensa e representantes dos 45 municípios pertencentes ao Departamento Regional de Saúde (DRS-XI).

Em relação aos grandes centros de saúde no interior do Estado, o HR era a única unidade de referência ainda com pronto-socorro porta-aberta. Desde o ano passado, a administração do HR, juntamente com o DRS-XI e autoridades da região, estudam e intensificam o planejamento para referenciar os atendimentos de emergência, seja baixa, média ou alta complexidade.

“É importante lembrar que o referenciamento é apenas do pronto-socorro, adultos e pediátrico. Os atendimentos ambulatoriais continuam com o fluxo já existente. Já é conhecimento de todos que cerca de 70% de todo nosso atendimento no pronto-socorro são casos que poderiam ser supridos em um Unidade Básica de Saúde. Com o referenciamento, vamos direcionar o paciente para o fluxo correto. Assim, o HR vai ser, de fato, referência para média e alta complexidade e os recursos poderão ser aplicados em mais cirurgias, por exemplo”, explica o diretor administrativo do HR, Frei Jacó Silva.

O médico coordenador do pronto-socorro do HR, Igor Costa Almeida, aponta que, a cultura do paciente vir primeiro ao HR em busca de atendimento para baixa complexidade é muito grande. “Casos como gripes, resfriados, lombalgias, enxaquecas, rinites são frequentes em nossa unidade. É comum atendermos casos de pacientes que passam na UBS ou Pronto-Atendimento, não se sentem satisfeitos ou querem uma segunda opinião e passam vem para HR passar novamente pelo médico. Além de sobrecarregar o serviço, a estrutura física, os profissionais, onera o Sistema de Saúde com dois atendimentos, em duas unidades diferentes para o mesmo caso, sem necessidade”, disse.

Como será o referencimento:

O fluxo é bem simples e vale para todas as cidades da região. O sistema de atendimento de saúde estará mais próximo da população. Quando um paciente se sentir mal, por exemplo, uma gripe ou resfriado, ele deve ir até uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou ESF. Em casos, mais crônicos, como dores agudas ou crônicas, o paciente será atendido em um pronto-atendimento. Os casos de urgências e emergências serão encaminhados ao HR apenas pelas unidades de saúde e não terão entrada espontânea, ou seja, apenas com o referenciamento de outra unidade, como uma UPA, por exemplo, ou uma unidade 24 horas, no caso de atendimentos noturnos ou aos finais de semana.

Para organizar o referenciamento, o HR instituiu uma central de regulação de vagas que será responsável em manter contatos com as unidades e regular os atendimentos. 

Você sabe a diferença entre UBS, ESF, PA e UPA? 


Tags:  

Galeria