HR inicia vacinação de pacientes renais crônicos contra a Covid-19
Expectativa é vacinar 90 pessoas entre hoje e amanhã


10/05/2021 11:38:20 Assessoria de Imprensa | Fotos: Fabio Reis NOTÍCIAS

Os pacientes renais crônicos que estão passando por tratamento de hemodiálise no Hospital Regional de Presidente Prudente “Dr. Domingos Leonardo Cerávolo” e tem entre 18 e 59 anos, começaram a ser imunizados contra a Covid-19 na manhã desta segunda-feira (10).

Nilza Gomes Batista de Oliveira foi a primeira paciente a ser vacinada. A moradora de Alfredo Marcondes faz tratamento de diálise no HR há quatro anos e conta que receber a vacina foi um presente de aniversário adiantado. Isso porque ela completa 58 anos nesta quarta-feira, dia 12 de maio.

“Fui pega de surpresa pois fiquei sabendo que seria imunizada agora de manhã, quando cheguei para fazer meu tratamento. O que a gente mais queria era poder receber essa vacina. É um presente de aniversário adiantado que me deixou muito feliz!”, conta.

Já Fernando Bremm, 30, é natural de Primavera (distrito de Rosana) e faz tratamento de diálise há dois anos e seis meses e conta que já estava na expectativa de que logo chegaria a sua vez de ser imunizado contra a Covid-19.

“Eu acompanhei pelos noticiários que nosso grupo seria vacinado, mas não imaginava que seria hoje. É uma dose de esperança para gente e só tenho que agradecer pela oportunidade de ser vacinado e a todos que contribuíram para que isso acontecesse”, afirma.

A previsão da unidade é aplicar as 90 doses da vacina Oxford/Astrazeneca disponibilizadas para esse público entre hoje e amanhã. Já a aplicação da segunda dose está prevista para o início de agosto, uma vez que o imunizante produzido pela FioCruz tem um intervalo de 3 meses entre as doses. 

O setor de hemodiálise do HR atende 150 pacientes, que se revezam em turnos ao longo da semana. A enfermeira coordenadora do setor, Milena Genaro explica que alguns pacientes já estavam vacinados por pertencerem ao grupo de idosos com 60 anos ou mais, que já foi contemplado pelo Plano Estadual de Imunização (PEI) do Governo de São Paulo.

"Mesmo recebendo o imunizante, é muito importante que todos mantenham os cuidados de distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos, ainda mais se tratando de pacientes com comorbidades", destaca Milena. 


Tags: